domingo, 23 de novembro de 2014

Algum lirismo


Algum lirismo


De quando em quando
aquele som
[a tua voz]
nitidamente aparece

quase sinal
sonoridade espacial:
lanterna acesa 
nos desvãos 

[das sinfonias]


Eliana Mora, 23/11/2014

2 comentários:

  1. Percepção e força da natureza. Lindo isso!

    ResponderExcluir
  2. Lindo é te ouvir, caro Emmanuel! Um beijo e um abraço em ti!

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.