quinta-feira, 16 de abril de 2015

(De)lírios Azuis


(De)lírios Azuis



Cria do verbo e do cio

adaga a punir o gentio
céu que cala os pincéis
e pára
na ponta dos cílios
de um ser
apaixonado

a ler 

delírios
que voam 
de mansinho
em tonalidades azuis

[para não mais voltar]




Eliana Mora, 14/04/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.