terça-feira, 30 de junho de 2015

Sem Asas


Sem Asas



Impune fica a dor
quando vem
enquanto fica

No caso de não ir embora
impune 
fica nossa mágoa

porém presa
[para sempre]

dentro em nós



Eliana Mora, 29/06/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.