quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Afrescos da Memória


Afrescos da memória



Param mesmo
congelam
- e não voltam

Trabalha-se um véu
coberto de bordados
ali mesmo:
dentro da memória

e as cenas se desenrolam
como em edição 
de filmes

muito belas
rápidas
brilhantes


[são História]



Eliana Mora, 22/11/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.