sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

A marcha do Vai e Vem


A marcha do Vai e Vem



Dos ontens
dos hoje
dos talvez
quem sabe
[pode ser]

dos dias
das noites
das horas sem luar
céus do sofrer

em doses
escamas
em nexos
em falas
torturas-poesia

em fibras
em ramas
de tudo mais belo
cansei

melhor são vontades
que brilham
e mentem 

que vi
[nos sonhos criei]

atentas
aqui
e ali
galopantes
adiante

espera
[volver]



Eliana Mora, 13/01/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.