terça-feira, 30 de maio de 2017

O freio dos meus passos


O freio dos meus passos



Quando a verdade sai daqui de dentro
e me vejo diante desses fatos
está tudo aqui
como se chegasse para mim
fizesse uma mesura
ao mesmo tempo me agarrasse
para não soltar mais
Diga criatura que me fala
como alguém que sabe possuir tudo na mão
diga
que a cruel realidade freia todos os teus passos
coloca-te num mar de dúvidas espaços
ilha solitária que se quer feliz
Brada, sim!
Coloca para fora a riqueza de sentires que há em ti
que no mínimo
estarás a se mostrar ao mundo
como de fato és
Berra chora por favor minha saudade
que de algumas veias já te sinto parte
roda roda muitas vezes
que assim pode ser como um céu
a aliviar-te
no respirar sem fim de sentimentos vãos
Depois podes andar andar
procurar um caminho muito belo
para que os olhos guardem imagens necessárias
a um bom termo
não da tua vida
mas do teu sofrimento que espreme
e interdita! 



Eliana Mora, 30/05/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.