sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O dia é noite hoje


O dia é noite hoje



Nuvens espessas
parecem ter tentáculos estranhos
como se até pudessem
de lá do céu
despencar
e desenhar em nós certos enganos

de cor cinza nos pintar
os temores a vagar por entre as longas
trilhas


Céu
tear de maravilhas



Eliana Mora, 04/agosto/1999
Série Dedicados [Baú]

8 comentários:

  1. Belíssima poesia, reflexiva, suave, tocante.
    Gostei muito de suas obras.
    Serei um seguidor.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Evandro: feliz com tua 'viagem' por aqui.

    Abraços
    El

    ResponderExcluir
  3. Hoje é dia de nuvens gris,
    mesmo que a moça triste da metereologia
    e a minha janela
    digam o contrário.

    São sempre tempestades
    no meu coração.

    ResponderExcluir
  4. tempestades:
    sinais de ele estar vivo
    atento, pulsátil.


    beijo,

    El

    ResponderExcluir
  5. Céu - tear de maravilhas. Lindo, perfeito. Não importa a dor. A velha na roca a fiar... O poeta na roca a fiar.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. A dor é de todos, tecemos assim; com ela, com poesia, com amor.

    beijo.

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.