domingo, 15 de agosto de 2010

O que seria de nós sem ela?


O que seria de nós sem ela?



A arte rescende
ergue-se em uma estátua
espalha-se em cores e traços impressionistas
: em faces. Em linhas.

Em vias de sentimento
finca palavras pinçadas, pensadas.

Em sons
gestos e texturas
a arte liberta
saberes
sofreres
heranças, prazeres.

Isola, (a)trai,
convida, distrai.
Abala e comove.

Muda, consegue falar.



Eliana Mora, 14/08/2010

4 comentários:

  1. Poema muito conseguido. Gostei!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Como seríamos sem ela? Tristes desertos sem lírios, sem miragens, sem oásis.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. sem loucura
    sem amparo
    [em meio à dor

    beijo

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.