domingo, 19 de setembro de 2010

No caminho da Nuvem


No caminho da Nuvem



eu vi
fechei os olhos e vi
um tal de abre-te sésamo
caminho ponte calçada
ou entrada de uma gruta
muito ouro muita perda
passagem para outro lado
um arco-íris diáfano
em longo xale cetim
[como se faz algo assim]
no tal lugar tão brilhante
caminhava eu pelo ar
e a nuvem longilínea
seguia o encontro de um par
do desejo do lampejo
de um certo sonho tão frágil
que aqui cismou

de ficar




©Eliana Mora. 30/05/2009

2 comentários:

  1. seu blog tem muito boa leitura !
    aqui estarei sempre...!

    um beijo grande !

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.