sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Plano Sagrado




Plano sagrado



Ó torre de marfim
torrão
doses lentas de morfina

assim
é possível marchar
entrar no deserto de amores
lugar privilegiado

óculos em 3D ver o núcleo das miragens
à espera do rio de flores

[sob o Sol



Eliana Mora, 01/10/2010

10 comentários:

  1. mais um belíssimo poema cheio de sensibilidade
    abraço
    JFernandes

    ResponderExcluir
  2. ....tua, e como a tens!
    obrigada, poeta.

    beijos da El

    ResponderExcluir
  3. Plano sagrado - e eu entro no deserto, despojo-me de tudo, estou pronto para Deus.
    Vejo a imagem de Francisco de Assis, vejo a imagem do semeador, vejo os pássaros prontos para me levarem para o rio do Senhor.
    Poema sugestivo, Eliana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. impressiona como tu vais ao âmago do meu pensar-dizer

    beijo.

    ResponderExcluir
  5. É a segunda vez que deparo com Francisco, hoje (a outra foi no Longitudes). Gosto tanto dele, que o deixo na entrada de minha casa. Ele nos faz ver o que o mundo às vezes dispersa.

    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  6. Para adentrar neste plano é preciso pisar de mansinho sobre as folhas secas, sem fazer ruído.
    Muito lindo!
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Dade, o legal é ver-te por aqui. beijo.

    ResponderExcluir
  8. sim, meio louca, antenada e antiga....

    beijo!

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.