sábado, 9 de outubro de 2010

Nuances de um espírito bravo


Nuances de um espírito bravo



Enquanto brinca
observa-se em nuvem,
leve como a brisa nas florestas
enquanto chora
percebe seu sentir de quase flor
um petalar, um abre-fecha
quanto a razão mora no seu peito
ela, ao contestar o mundo,
diz o que quer: olhos de gato, abertos.

Porém
quando à brisa desabrocha
volta ao delicado ser que se abrigou [um dia
em ninho de pássaros.

Um ente quase humano: ares, unhas,
e força de leão.



Eliana Mora, 9/10/2010

4 comentários:

  1. [a força que se desprende da palavra está na exacta proporção dos ventos, da sua imensidão]

    um imenso abraço, Eliana

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  2. [e abraça a todos nós, com asas de mãe-pássaro]

    beijo e abraço, Leo
    El

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.