quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Narciso e a xícara de chá


Narciso e a xícara de chá



Olhava para a xícara de chá em minhas mãos
sentia um delicado odor
assim
de folha


quando parei
e cheguei a me assustar
com a face que ali estava
a me olhar


na figura refletida
dos contornos de meu rosto
algo tomara o lugar


como se minha face
[meio Narciso às avessas
só se visse
com teu rosto

em seu lugar




Eliana Mora, 01/Outubro/2003
[do Baú]

6 comentários:

  1. [delicada a arte de servir, de tomar o chá... redondo o aroma da palavra]

    um imenso abraço, Eliana

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  2. sua forma, membrana do nosso coração

    beijo,
    El

    ResponderExcluir
  3. Oi, Elina,

    Matando a saudade de visitas. Aprendo a ver o que é simples...sempre! Abração. Araceli

    ResponderExcluir
  4. sempre bom ver-te aqui!

    beijos, Araceli.

    ResponderExcluir
  5. Eliana,
    Gosto muito do seu texto, suas poesias por muitas vezes me emocionam.
    Daniel tem sorte de ter uma mãe tão sensível.
    Parabéns !
    Karla

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, Catharina - é uma honra tê-la por aqui, a deixar tanto carinho.

    beijos
    Eliana

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.