quarta-feira, 29 de junho de 2011

Minha Casa

Minha casa


és tu
viveiro interno
[coração solitário
portão escancarado
onde destroços se espalham

reencontram-se memórias
o tempo nelas se afirma:
pelos gestos
pelos passos

entre grades escondidas
nos sabores e rumores
nos desejos e temores
letras colorem
lembranças

identifica-se
Vida



Eliana Mora, 29/6/2011

6 comentários:

  1. Que lindo, Eliana!!!

    Essa casa é o verdadeiro lar...

    ResponderExcluir
  2. Todos nós o temos, é nosso coração, Anamiga querida!
    Não é bom, isso?

    beijão
    El

    ResponderExcluir
  3. entre laços / nossos passos / marcas da vida!

    ResponderExcluir
  4. sem fim / espaços / desenhos dos sons

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.