quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Resposta ao Tempo






Resposta ao Tempo
 


o tempo pára aqui no vácuo dos meus braços
a pedir colo

e eu
como qualquer mulher que tenha dado à luz
respondo sim
porque aqui não há como negar afeto assim
a/feto

e a história o adormece

 
[v o l á t i l 



©Eliana Mora, 30/05/2008
poema do Baú

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.