sábado, 3 de março de 2012

O tempo traz, o vento leva




O tempo traz, o vento leva 
 
 
 
brilho de um céu de outono
vem para mim, ah, vem
salpica vida na estrada
traz contigo minha ingenuidade inata
quero me olhar ainda
 
vem a mim completamente pleno
sem busca de identidade
munido de antiga calma
cálida ânsia na alma
 
quero voltar ao mundo sem carta de recomendação
 
ao diabo os contos e cantos do meu tempo
não quero tábua de salvação
sinto desejo do toque
de um velho bloco na mão
 
em cinzas num cruzamento
dormem passado
 
 
[e razão
 
 
 
©Eliana Mora, 27 de maio/2009
Poema do Baú

2 comentários:

  1. Olá, Eliana...

    Vindo ver o que o vento traz por aqui...um tempo fugaz!

    Abraço do Pedra do Sertão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIm, como são todos os que passam ao nosso redor...

      obrigada e um abraço,

      El

      Excluir

Minha poesia agradece.