sábado, 5 de maio de 2012

Quarto-crescente




Quarto-crescente



Se não doesse ouvir a voz
desta canção
a luz da lua já estaria nos meus lábios
portadora de paixão que a esconde
quando eles ousam – porventura - fraquejar.
Uma história de amor como há poucas
[como a tua?]
que vive há séculos oculta
numa lua.



Eliana Mora, 28/12/2010
do Baú

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.