segunda-feira, 2 de julho de 2012

Sorrateiro e Viril





Sorrateiro e viril
 
 
o sol
a escorrer pela janela
espreme-se contra as persianas
penetra sem cuidados
a atacar o alvo
 
e deixa
dessa guerra sem ruídos
toda lição do fogo
 
[o seu poder]
 
 
 
Eliana Mora, 01/7/2012

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Mas que bom vê-lo aqui!

      obrigada, Dantes, e vai um abraço a ti.

      Eliana

      Excluir
  2. Viril é o seu poema .

    A sua síntese é maravilhosa !

    Um beijo grande !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tua presença, sim, aqui trouxe sol.

      um abraço, Moisés Poeta.

      Excluir
  3. [a arte de dominar o palavra,

    tão semelhante àquela outra do domínio do fogo,
    o poema!]

    um imenso abraço, Eliana

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e pensar que sequer podemos 'dominar' [no sentido completo] nenhuma, nenhuma delas....ó poeta amigo


      abraços e beijos da
      El, Leonardo

      Excluir

Minha poesia agradece.