domingo, 14 de outubro de 2012

A via de alcançar

 

 A via de alcançar



A chama no peito

se derrama
se derrete
quase acena em rubros tons
à cena que se repete.

Por vezes até avança

chega a cobrir muitas léguas
liquifica o sofrimento
cobre de amor as pupilas
que conseguem prosseguir
no mesmo tom que eram delas.


 Como a estancar o lamento
e consentir na bendita
cruel e boa desdita
de tropeçar – sem cair.




Eliana Mora, 14/10/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.