terça-feira, 27 de novembro de 2012

Sem Cortes


S e m   c o r t e s  


[cena única] 
 
em trajes de mendigo
a ensaiar empoeirados takes de uma vida
cai ela ao chão 
nada ganhava forma
o tempo ao que parece se esticara e corroera
enferrujadas latas de memória
e sua mente g r i t a
ao mesmo tempo
seu corpo como que l e v i t a
aquela dor no ventre lembra cinzas
nuvens
feitios já antigos de bordado

o que fazer quando não há comida
e perde-se
o que está armazenado?    

 

Eliana Mora, sem data

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.