sexta-feira, 28 de março de 2014

Poucas certezas



Poucas certezas




O contra das minhas causas
contrárias, fortes, teimosas
se perdem, vão longe e voltam
sempre sem novas respostas.

Que contas de uns olhos negros
hão de espantar essas faltas?



Eliana Mora, 28/3/2014

2 comentários:

  1. Talvez o modo sutil e delicado de 'dizer' certas coisas - creio ser o melhor, mais adequado ao meu jeito - e à minha poesia.

    Um beijo, Arnaldo

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.