domingo, 23 de março de 2014

Rito de Passagem




Rito de Passagem 


A palavra espera
tem o poder de transformar-se em algo
líquido
quase amorfo
consegue adaptar-se às paredes do cérebro
da garganta
do coração
escorrer pelas veias e concentrar-se
em local desconhecido

a palavra pede
precisa transformar-se novamente em algo
que possui sons e feitios
para logo após diluir-se no ar
não sem ter encontrado
seu destino
[ao menos o daquele momento]

o silêncio se arruma em torno dela
novamente
e as construções das letras aí iniciam
sua expansão
concentram-se
dilatam-se
até sua generosa saída para o mundo

aí, então, completamente
amadurecidas.




Eliana Mora, 20/3/14

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.