sexta-feira, 2 de maio de 2014

Rascunho de um tempo a Chegar




Rascunho de um tempo a chegar


oposto de tudo
da força
da raça
da grana, da farsa
viés do futuro

a vida do avesso
delícia - sem balas -
mais quente, dourada
sutil, delicada

a luva e o dedo
estrada sem medo
sou Gandhi, sou lenda
o vento, a asa

sorriso
canteiro
mãos livres

[estrada]




Eliana Mora, 29/4/14

2 comentários:

  1. Um ritmo agradável, né?
    Tenho um poema que eu tb afirmo ser Gandhi,
    vou ver se acho depois.

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.