sábado, 8 de agosto de 2015

Um dedo de prosa com Pessoa


Um dedo de prosa com Pessoa


Desassossego 
inquietude
ó Fernando, seu
 Pessoa

sei - e não sei o que é

Só sei que 

dia e noite
sinto um bichinho invisível
que mexe
com minha fé

E dá um anti-sossego
rede de peixe 
que escapa

batalha inglória
navalha
espécie de bicho 
de pé


Como não consigo mesmo
viver sem 
Desassossego

essas mal traçadas linhas
apenas irão dizer
que entendo

[seu enredo]



Eliana Mora, 26/07/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.