quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Terra Prometida


Terra Prometida



Elevo as poucas palavras
que não sei mais dizer
a um local muito antigo
distante
no alto de toda rima
e emudeço
para sorver a noite
de todas as distâncias
em toda sorte de desatinos
e memórias brutas

E então
quem sabe um dia
ou mesmo amanhã
voltar à vida
ou quem sabe ao menos
sentir muito
ou [por sorte] totalmente
tudo aquilo
que aos pensamentos dediquei
ao fazer o voo
da altura 

de todas as humildades

para então poder dizer

[amém]



Eliana Mora, 7/9/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.