sábado, 28 de maio de 2016

Para o nosso Sempre


Para o nosso Sempre



Memória e rio
têm algo em comum:
não param de correr
a cercar suas margens

plantinhas
que estão a seu lado
guardam sempre

vivos tons

Ambos

jamais deixam de abrir 
os cofres a ti

[e ao teu pensamento]




Eliana Mora, maio/2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.