terça-feira, 17 de maio de 2016

Sempre as Encruzilhadas


Sempre as encruzilhadas



A vida
de vez em quando
engravida uma ideia
dentro ou distante de nós
ela pode crescer
aumentar
transformar-se em objetivo
ou morrer
sem ar
sem ter onde pousar
em meio às névoas 
do tormento

da passividade
do cansaço
da cegueira

de um qualquer ser 

[ainda vivo]





Eliana Mora, maio/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.