domingo, 5 de junho de 2016

Narciso e a xícara de Chá


Narciso e a xícara de chá


Olhava para a xícara de chá em minhas mãos 
sentia um delicado odor
 assim
de folha
 

quando parei 
e cheguei a me assustar 
com a face que ali estava
a me olhar
 

na figura refletida
 dos contornos de meu rosto
algo tomara o lugar 


como se minha face
 [meio Narciso às avessas
só se visse
com teu rosto

em seu lugar
 



Eliana Mora, 01/Outubro/2003
[do Baú]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.