quarta-feira, 14 de junho de 2017

Eles não pedem nada

 
Eles não pedem nada



Enquanto seus olhos se fechavam
ela prendeu a dor
olhou em volta
e percebeu todo amor que havia
naqueles pequenos enfeites
bem antigos
que sempre a acompanharam

visualizou uma vida
como essa
que cabe dentro de um pequeno

bibelô
e tão significativa
tão cheia de entrega

e de amor



Eliana Mora, junho/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.