quarta-feira, 25 de novembro de 2009

MARÉ


Maré



Ali
a uns metros da praia
vejo-te todos os dias
a bem dizer amo-te ao por-do-sol
quando as areias parecem ser puxadas
e invadidas
por fragmentos de ondas
que se achegam gra cio sa mente

na verdade
ali sempre estarei

quem sabe desenrola-te de uma dessas ondas
[ao acaso
e terminas por deitar-se
em colo meu?




Eliana Mora, 02/11/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.