sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

IF



IF




Se frescas mãos
deixassem carícias assim sobre meus flancos
eu pularia e gritaria meio aos trancos
poupai-me ó cantos
santos
e clarins

E numa dança estranha a pobres imortais
alcançaria
o templo de todos os deuses
matriz
serpentário
fiel e lendário
aquário

dos peixes de mim




©Eliana Mora, sem data
In: Mar e Jardim, 2003

4 comentários:

  1. Se...
    Gostei de ler e do condicional IF!
    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. [nobre vasto mar, poema assim]

    um imenso abraço, Eliana

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  3. IF tem um 'charme' todo especial...
    Obrigada, Sight.

    beijo!

    ResponderExcluir
  4. e as ondas vão...e vêm...

    beijo, obrigada

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.