terça-feira, 16 de agosto de 2011

Aqui penso no destino de uma alma

Aqui penso no destino de uma alma



No canto de um céu
na fala de um pássaro
no risco da pena
como quem acasala um mar
presa por um fio
como sustenido de canção
a preencher sentença musical
e arrematar cem mil tons
com precisão – e leveza.



Eliana Mora, julho/2011

4 comentários:

  1. Que bela poesia, muito bem escrita, leve.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eliana,

    tão sutil seu pensamento que nos provoca a pensar mais do que sentir!

    Abraço

    Araceli

    ResponderExcluir
  3. Pois me honras com teu pensar [e sentir]...
    beijo.

    El

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.