segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Quarto-Crescente


Quarto-crescente


Se não doesse ouvir a voz desta canção
a luz da lua já estaria nos meus lábios

portadora de paixão que a esconde
quando eles teimam – porventura, fraquejar

ou uma história de amor como há poucas
[como a tua?]

que vive há séculos oculta
numa lua.



Eliana Mora, 29/12/2010
Poema Naïf

6 comentários:

  1. A lua há de crescer e alumbrar tudo, desvelar tudo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Não tenha dúvida, Nanini.

    beijos da El

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema!
    Nossa lua prata
    Tudo de bom
    Mil cores na sua vida

    ResponderExcluir
  4. E na tua, cintilantes, Iracema

    um beijo enorme
    El

    ResponderExcluir
  5. que bela lua em tua alma poética! beijo

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.