sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Zero Hora


Zero hora

Tiveste-me todo o tempo
o tempo todo

mas meus ponteiros
agora

recusam-se
a te marcar



Eliana Mora, Baú 2001

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha poesia agradece.