quinta-feira, 26 de março de 2015

A tinta cobriu meu Dia


A tinta cobriu meu dia  



A tinta daquele quadro
esparramou-se em meu dia
pintou meu rosto de seda
coloriu-me de promessas    
marcou-me com X a testa        
chamou-me de bem-me-quer

E eu me tornei paisagem
manequim e personagem
de um delírio

qualquer 
  



©Eliana Mora, 11 de julho de 2001

2 comentários:

  1. Seus poemas são maravilhosos. Abraços, sempre. Graça Graúna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Graça Graúna...sempre, também!

      Excluir

Minha poesia agradece.