sábado, 20 de novembro de 2010

A criação de um novo eu



A criação de um novo eu



Se não posso acalentar o teu sorriso
se não posso tornar teu meu coração
a massa de moldar de que sou feita
vai aos poucos
bem aos poucos se firmando
e acaba por ficar como a do pão

maleável, saborosa forte e bela
para quem sabe enxergar por dentro dela
e tem ainda o poder de imaginar
o que é parte crucial da formação

de um mundo de uma vida
do milagre da transformação
da anistia que se dá ao próprio corpo
da fome, da beleza e da canção.

isso tudo para estar neste planeta
aprender alguma coisa com o passado
não sentir que até precisa andar de lado
para ser despercebido por alguém.

sofrer na carne levar socos e ainda se salvar
na verdade [pense bem]
não é de fato somente para o trigo

para nós que já nascemos sem saber nosso destino
ser sovado quando a busca é por um gesto de carinho
pode ser mesmo a lição que nos completa.

pode ser mais: a marca que a nós faltava
de uma vida, de uma estrada
de um caminho.



©Eliana Mora, 20/11/2010

8 comentários:

  1. pense bem
    pra se salvar e
    fazer de tudo poesia
    é preciso ter muita beleza na alma...

    ResponderExcluir
  2. Eu diria que a sua alma tem a beleza. Não lhe falta quase nada. Salvo salvar a humanidade, essa impossibilidade.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. fazer de tudo poesia seria fácil?

    [a salvação de um 'dentro' passa também pela tempestade]

    beijo, Marcia

    ResponderExcluir
  4. Imensa.
    Para a qual contribuo; jamais o pretenderia...


    beijo, JC.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Eliana, adoro passar por aqui, sempre algo 'sensível' para ler. Abraço. Araceli

    ResponderExcluir
  6. e EU QUE PASSES!

    Grata por tudo, Araceli

    Beijo, Eliana

    ResponderExcluir
  7. Eliana, você vai fundo na demonstração deste seu sentir apurado. Indagadora, você vai colhendo flores e lágrimas e compondo a vida.
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Querida MHelena

    As formas de lidar com o que se nos apresenta...e seguir...tentar...

    grande beijo
    El

    ResponderExcluir

Minha poesia agradece.